SAÚDE

Mulheres gestantes recebem atendimento materno-infantil na Capital
As Unidades de Saúde da Família são as principais portas de entrada do SUS

O serviço de atendimento à mulher gestante na Secretaria Municipal de Saúde (Semus) pode começar no planejamento familiar, em que a paciente procura orientação sobre saúde, nutrição e como ter uma gestação saudável na Unidade de Saúde da Família (USF) de referência na qual é atendida.  Segundo o enfermeiro e gerente das Linhas de Cuidados da Atenção Primária da Semus, Ilton Júnior Batista, toda USF possui uma equipe de saúde capacitada para os cuidados com a gravidez, na qual a mulher será atendida e acolhida da maneira adequada.

“Toda mulher tem direito ao planejamento familiar e à atenção humanizada, assim como o nascimento da criança e o seu desenvolvimento e crescimento saudáveis”, ressaltou o gerente. Ilton explica que o serviço de pré-natal e acompanhamento às gestantes é composto tanto por consultas nas USFs, como por acompanhamento domiciliar e peri-domiciliar por agentes de saúde e outros profissionais.

O enfermeiro ainda explica que por meio do pré-natal são realizados os exames para identificar o progresso da gravidez. Caso a mulher precise de um tratamento específico ou que seja identificado algum risco, será encaminhada para os procedimentos necessários para garantir que a paciente tenha uma gestação saudável. “O processo não se limita ao planejamento e acompanhamento da gestação, mas vai até o nascimento e aos dois anos de idade da criança, de uma forma segura, mesmo durante a situação de pandemia”.

Rede cegonha

Estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS) em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a Rede Cegonha é padrão de qualidade para saúde integral materno-infantil. Em Palmas, a rede foi implantada há mais de três anos e também é modelo de excelência no cuidado à saúde das mulheres.

Mediante a articulação dos distintos pontos de atenção à saúde, do sistema de apoio, do sistema logístico e da governança da rede de atenção à saúde, são estabelecidas as seguintes diretrizes: garantia do acolhimento com avaliação e classificação de risco e vulnerabilidade, ampliação do acesso e melhoria da qualidade do pré-natal; garantia de vinculação da gestante à unidade de referência; garantia das boas práticas e segurança na atenção à saúde da mulher; garantia da atenção à saúde das crianças de zero a vinte e quatro meses e garantia de acesso às ações do planejamento reprodutivo e familiar. 

Puerpério

Segundo os especialistas da Atenção Básica da Semus, os cuidados com a gestante não acabam após o nascimento. Uma equipe completa, com médico e enfermeiro, realiza atendimentos, tanto no consultório, como domiciliar quando necessário, prestando assistência à amamentação, imunização, cuidados em relação aos pais e bebês e atenção contínua obstétrica até 42 dias após o parto.




VEJA TAMBÉM



SAÚDE  |   25/09/2021 11h02

Palmas - TO
 

SAÚDE  |   21/09/2021 19h00

Palmas - TO
 

SAÚDE  |   14/09/2021 19h48

Palmas - TO