ESTADO

Oficinas do projeto “Chega de Lixão” apresentam características dos resíduos sólidos produzidos em quatro municípios da região do Jalapão


As oficinas do projeto “Chega de Lixão”, com o tema “Gravimetria e Diretrizes para Elaboração/Revisão dos Planos Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos”, realizadas pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO) entre os dias 8 e 19 deste mês, contaram com a participação dos municípios de São Félix, Mateiros, Pindorama, Ponte Alta do Tocantins, Lizarda, Santa Tereza, Novo Acordo, Rio Sono e Lagoa do Tocantins, da região do Jalapão, sendo realizadas em quatro deles atividades práticas dos conhecimentos aplicados.
A iniciativa é do Centro de Apoio Operacional de Habitação, Urbanismo e Meio Ambiente (Caoma), em alinhamento com a Escola Superior do Ministério Público - Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (ESMP-Cesaf), e tem como objetivo apoiar a implementação das políticas públicas municipais de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos e a erradicação da disposição de lixo a céu aberto em todo o Estado do Tocantins.
Durante as oficinas práticas, os gestores e servidores dos municípios de Ponte Alta do Tocantins, Mateiros, São Félix e Lizarda desenvolveram estudo de gravimetria que permitiu reconhecer as principais características e composições dos resíduos produzidos, identificando o volume gerado pela população, a porcentagem e os materiais existentes.
Resultados
No município de Ponte Alta do Tocantins, o total de resíduos por caminhão foi de 1.985 quilos, sendo 54,64% de matéria orgânica, 18,58% de rejeito, 11,05% de plástico, 10,41% de papel/papelão, 3,36% de vidro e 1,76% de alumínio. Em Mateiros, o total por caminhão foi de 1.884,5 quilos, sendo 33,18% de matéria orgânica, 25,48% de rejeito, 18,75% de plástico, 15,58% de papel/papelão , 6,20% de vidro e 0,77% de alumínio.
Já no município de São Félix, o total de resíduos foi de 1.753 quilos, contendo 37,5% de plástico, 24,26% de matéria orgânica, 16,17% de rejeito, 16,17% de papel/papelão, 4,96% de vidro e 0,91% de alumínio. E no município de Lizarda, foram registrados 1.579,5 quilos de resíduos, sendo 66,62% de matéria orgânica, 17,38% de rejeito, 8,32% de plástico, 5,49% de papel/papelão, 1,44% de vidro e 0,72% de alumínio.
Os resultados possibilitam aos municípios planejar atividades de compostagem e reciclagem, reduzindo o volume de resíduos destinados à disposição final. As mesmas atividades serão replicadas, em dezembro, nos municípios do entorno de Miranorte.


Participe do nosso grupo do WhatsApp




VEJA TAMBÉM