CIDADES

Prefeita Josi Nunes defende mais mulheres na política em mesa-redonda realizada pelo MPE

A prefeita de Gurupi, Josi Nunes, participou de uma mesa-redonda sobre o Estatuto da Mulher Parlamentar, realizada pelo Ministério Público Estadual do Tocantins, em Palmas. O evento, que ocorreu nesta segunda-feira, 29, foi alusivo aos “21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, que é uma campanha da Organização das Nações Unidas (ONU).
 
A palestra ministrada pela prefeita Josi Nunes teve como tema o “Dia Nacional das Mulheres Defensoras dos Direitos Humanos – Estatuto da Mulher Parlamentar”. A deputada estadual Luana Ribeiro também foi palestrante no evento. 
 
A representatividade das mulheres no Parlamento ainda está muito aquém do peso que elas têm no eleitorado brasileiro, que corresponde a mais de 52,5%. Na Câmara dos Deputados, por exemplo, das 513 cadeiras, apenas 77 são ocupadas por deputadas, o que corresponde a 15%. No Senado, somente 12 mulheres foram eleitas para as 81 vagas, o que equivale a uma participação feminina de 14%.
 
No primeiro turno das Eleições 2020, apenas 12,2% dos mais de 5,5 mil municípios brasileiros elegeram mulheres para o cargo de chefe do Executivo, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 
Representatividade
De acordo com o levantamento realizado pela organização Terra de Direitos e Justiça Global, as mulheres representam aproximadamente 13% dos cargos eletivos de todas as esferas políticas do Brasil (municipal, estadual e federal). A baixa representatividade e participação feminina na política nacional pode ser considerada um reflexo das desigualdades entre os gêneros presentes em tantas esferas da sociedade brasileira.
 
Entre os fatores de desigualdade que afetam a participação política das mulheres está a violência de gênero. Isso significa que, para além das barreiras históricas para se eleger, quando as mulheres chegam ao poder elas ainda enfrentam muitas dificuldades para manter os cargos conquistados – simplesmente por serem mulheres.
 
"Se tivéssemos mais mulheres nos espaços de representatividade certamente teríamos uma realidade bem diferente. Sou a favor da lei de cotas para as mulheres, mas 30% ainda é pouco, o ideal seria de 50%. A Lei precisa avançar", disse Josi Nunes.
 
A prefeita comentou ainda sobre o preconceito enfrentado pelas mulheres na política. “Todas as mulheres que estão na política, infelizmente, ainda sofrem preconceito durante o exercício de suas prerrogativas constitucionais, estando ali como representantes do povo que as elegeu, democraticamente. Atuar nos espaços políticos é enfrentar, diariamente, uma lógica sexista e machista, à qual enfrentamos desde que nascemos”, lamentou Josi Nunes.
 
Entretanto, a gestora acrescentou que é preciso incluir mais mulheres na política. “Ao incluir as mulheres de forma efetiva nas esferas de poder estamos proporcionando à sociedade uma possibilidade real de construção de políticas públicas mais representativas, corrigindo fatores históricos”, afirmou.
 
A deputada Luana Ribeiro reforçou que a sociedade ganha com as mulheres conquistando cada vez mais espaço na política. "Quero ver mais mulheres ocupando os espaços políticos, a sociedade toda ganha. É enfrentando os problemas de frente que conseguiremos avançar. Foi uma honra debater sobre os espaços femininos com essa mulher gigante e brilhante que é a Josi Nunes", destacou Luana.
 
Mercado
Na ocasião, a prefeita também defendeu igualdade no mercado de trabalho. “Mulheres possuem as menores remunerações, maiores dificuldades e estão mais preparadas para o mercado de trabalho”, apontou Josi Nunes.
 
A Coordenadora do Centro de Apoio das Áreas do Consumidor, da Cidadania, dos Direitos Humanos e da Mulher, promotora Isabelle Figueiredo, destacou que o MPE tem papel fundamental como agente transformador social e incentivador de discussões como esta, visando maior democracia em todos os âmbitos. “Desenvolvemos ao longo desses dias vários eventos justamente para desmistificar algumas questões sobre o universo feminino, dentre elas, o enfrentamento a violência contra a mulher, em vários âmbitos, inclusive na política”, relatou.
 
Presenças
Estiveram presentes no evento o Subprocurador-Geral, José Demóstenes; a Diretora do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional / Escola Superior do MPTO, Cinthia Assis; a Coordenadora do Centro de Apoio das Áreas do Consumidor, da Cidadania, dos Direitos Humanos e da Mulher, Isabelle Figueiredo; e a Coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Saúde, Araína D’Alessandro.
 
O evento foi transmitido pelo canal do MPE no Youtube.
 


Participe do nosso grupo do WhatsApp




VEJA TAMBÉM



CIDADES  |   25/01/2022 11h47

Gurupi - TO
 




CIDADES  |   24/01/2022 18h00

Gurupi - TO
 

CIDADES  |   24/01/2022 18h00

Gurupi - TO